A verdadeira guerra é interna

Andei me relacionando um pouco com um tema que eu considero muito constrangedor para todos nós considerados “seres racionais”: a guerra. Motivos para começar uma guerra nos tempos atuais são diversos, vão desde a conquista de um “pedaço de terra” até crenças e valores que são impostos sobre diversas culturas. A destruição, o caos, as perdas, entre diversas outras características definem um pouco do que se trata esse ato de crueldade que fazemos contra nossa própria espécie, contra quem mais amamos. Posso citar diversos exemplos de guerras que aconteceram desde os primórdios do que conhecemos por mundo e outras que acontecem atualmente, mas o foco do texto não é propagar o desânimo, mas sim um ponto de vista pessoal de alguém que é apaixonado pelo ser humano.

Quando se trata de uma guerra, obviamente há interesses por parte de todos os que estão envolvidos nesse ato. Entenda que todos nós temos interesses, todos nós queremos e lutamos por aquilo que acreditamos ser o melhor para o mundo em que vivemos e para nós mesmos. Mas qual é o limite para conquistar aquilo que você deseja para si e para o próximo? Para mim o limite de qualquer atitude que temos, seja com o próximo ou com nós mesmos está no término da liberdade. O bem mais precioso que podemos ter é escrever a nossa própria história, tirar este presente que cada um de nós herdamos quando nascemos é querer tirar o motivo para viver que cada um leva consigo. Feliz é aquele que pode tomar suas próprias decisões.

Quando estamos presos a convicções e certezas, não há liberdade. Quando queremos impor no outro algo que está imposto em nós, é como se estivéssemos presos e quiséssemos aprisionar alguém junto, querendo compartilhar fardos que deveriam ser somente nossos, que são as nossas escolhas. O maior causador das guerras é este: o egoísmo em acreditar que somente a nossa verdade é universal, enaltecendo apenas a nossa própria visão de mundo. Precisamos entender que cada ser humano possui seus próprios valores e crenças. Não é porque eu acredito em algo que você deve acreditar também, ou vice-versa. São escolhas individuais que todos nós deveríamos ter o direito de fazer, mas infelizmente em muitos lugares não há escolhas, apenas imposição.

Aquela guerra que vemos iniciar ou terminar, começa por uma que não vemos o início nem o fim: a guerra interior que acontece em cada ser humano, contra suas próprias crenças e valores negativos, contra o seu egoísmo, vaidade e contra tudo aquilo que é prejudicial a nós e a todos ao nosso redor. Quando há uma derrota em nosso interior, a guerra exterior inicia. Para cuidarmos do mundo, precisamos primeiramente cuidar de nós mesmos, até porque, quando estamos sem algemas, não prendemos ninguém. A verdadeira liberdade é aquela que vem de dentro, ser livre de qualquer crença ou convicção extremista que seja prejudicial para você e para o outro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s